Artesanato como terapia

Pesquisando na net temas para passar para minhas seguidoras e alunas, me deparei com uma informação que não conhecia e fiquei imensamente feliz!

Bom, meu foco principal no artesanato é aliá-lo à terapia e assim ajudar mulheres que passam por alguma dificuldade em suas vidas, como por exemplo filhos saindo de casa, aposentando, ficando viúvas ou acabarem algum relacionamento. Isso as deixam muito tristes, desamparadas e perdidas. E por isso divulgo tanto o artesanato como terapia pois muitas delas começam a sentir-se realizadas ao começar no artesanato. Isso é gratificante.

Então pesquisando esse tema, eu me deparei com o abaixo:

Você sabia que a  expressão por meio da arte e o prazer de criar com as próprias mãos não foram, desde sempre, reconhecidos como instrumentos terapêuticos dentro da psiquiatria?

Devemos a uma mulher chamada Nise da Silveira, nascida em 1905, em Maceió, o fato de podermos fazer artesanato ou arte como forma de vivermos melhor. Ou como instrumento para um tratamento psicológico.

 

Nise formounise-da-ssilveira-se médica na Bahia, em 1926, e logo se interessou pela neurologia e psiquiatria. No trabalho que desenvolveu em hospitais psiquiátricos, nunca aceitou aplicar as técnicas terapêuticas praticadas na época, como eletrochoques e lobotomia, por considerá-las muito violentas.

Foi denunciada por possuir livros marxistas e passou 18 meses presa. No Presídio Frei Caneca, conheceu Graciliano Ramos e foi citada por ele como personagem na célebre obra Memórias do Cárcere. Em 1944, já solta e livre das acusações, passou a trabalhar no Centro Psiquiátrico Pedro II, no Rio. Por entrar em constante conflito com os médicos por causa dos métodos aplicados, foi transferida para a área de terapia ocupacional. Na época, terapia ocupacional era o nome dado aos serviços de manutenção e limpeza que alguns doentes faziam. Nise então criou ateliês de pintura e modelagem para que os doentes pudessem se expressar e retomar alguns vínculos com a realidade e o mundo exterior por meio do trabalho manual e artístico.

O resultado da dedicação da médica foi a criação do Museu de Imagens do Inconsciente, instituição voltada para o estudo e pesquisa sobre patologias e terapias com arte e que também preserva as obras produzidas nos ateliês criados por ela.

E pesquisando mais sobre ela vi que eu nasci no mesmo dia que ela ,15/02 !  Uma honra nascer no mesmo dia que está grande mulher que nos trouxe tantos benefícios.

Amou essa mulher de fibra como eu amei? Deixe seu comentário!

Para saber mais :

https://pt.wikipedia.org/wiki/Nise_da_Silveira

https://pt.wikipedia.org/wiki/Museu_de_Imagens_do_Inconsciente

9 comentários em “Artesanato como terapia

  • setembro 6, 2015 em 4:21 pm
    Permalink

    Gica, mais uma vez parabéns pela sua dedicação!! Sua postagem é magnífica. Dra. Nise da Silveira foi brilhante!! Se tiver interesse, pesquise a obra de Arthur Bispo do Rosário!! Um abraço,

    Resposta
    • setembro 6, 2015 em 4:23 pm
      Permalink

      Olá Denise! Vou pesquisar sim!
      Gosto muito da area da psicologia…ainda quero fazer faculdade disso hehehe

      Resposta
  • setembro 6, 2015 em 10:18 pm
    Permalink

    Realmente é uma sublimação trabalhar com artesanato. Com certeza auxilia em qualquer tratamento médico.

    Resposta
  • setembro 19, 2015 em 5:34 pm
    Permalink

    Gostei muito desta pesquisa que fez, obrigado por estar sempre pensando em nos. Um grande abraço.

    Resposta
  • setembro 22, 2015 em 4:38 am
    Permalink

    Olha essa é uma verdade tenho eu como exemplo fiz uma cirurgia da coluna e o medico me desenganou dizendo que eu não ia mais ter meus movimentos dos MMSS (Braços e Mâos) fiquei desesperada e cai em depressão fiquei 6 meses sem sair de casa qdo uma amiga que é fisioterapeuta me tirou desse quadro e me mandou fazer artesanatos e comecei com biscuit e agora sou uma uma pesoa feliz porque sair da depressão e faço ARTESANATOS PARTICIPO ATÉ DE UMA ASSOCIAÇÃO MAÕS DE OURO DE MINAS. Agradeço o artesanatos tudo que sou hoje.
    Obrigada Gica.

    Resposta
    • setembro 22, 2015 em 1:59 pm
      Permalink

      Ai que lindo Eulenes!!fiquei arrepiada!!!
      isso que quero levar para o mundo!!essa bençao que é o artesanato!
      beijos

      Resposta
  • outubro 29, 2015 em 4:25 pm
    Permalink

    Amo artesanato..com ele me transporto a um mundo de satisfação, relaxamento e criatividade o que me da alegria de viver….esqueço das horas, dos problemas …é como uma meditação que me traz paz a alma…recomendo muito a todas as pessoas e agradeço muito a todos que como vc, com seu carisma e meiguice, consegue ensinar tecnicas tão bonitas, que permitem as pessoas viajarem em sua criatividade…a tecnica é uma, mas as criação pessoal é infinita.
    Beijos carinhosos. zezazen.

    Resposta
  • janeiro 17, 2016 em 10:05 am
    Permalink

    Obrigada por, alēm de nos ensinar, se preocupar com nossas mazelas. Você é uma pessoal especial e abençoada por Deus. Amei o texto. Sofro na pele problemas psiquiatricos e atualmente estou afastada do trabalho há seis meses por depressão e os trabalhos artesanais não me permite avançar no problema.

    Resposta
    • janeiro 20, 2016 em 8:37 pm
      Permalink

      Ola Maria que bom!
      Sempre fico muito feliz quando vejo que o artesanato ajuda assim tanto as pessoas 😀
      pode contar comigo
      beijos

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.